A inauguração oficial do intercetor de Rio Tinto pelo Ministro do Ambiente e Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, no dia 17 de julho, finalizou mais um projeto de fiscalização da Prospectiva. A obra, financiada em mais de nove milhões de euros, permitiu despoluir o caudal de água que une Gondomar e o Porto e colocar um ponto final num problema que, de acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Marco Martins, “tinha mais de 30 anos”.

O intercetor de Rio Tinto serve mais de 140 mil habitantes e permitiu reabilitar o emissário existente, numa extensão de 1950 metros, e construir um exutor com 4100 metros, que liga as Estações de Tratamento Residuais – ETAR do Meiral, em Gondomar, e do Freixo, no Porto.

Além do passadiço e da reabilitação do rio, quer ao nível hidráulico quer da vegetação em redor, a obra inclui pequenas zonas de fruição como a praça na zona do Pêgo Negro, no Freixo, e o melhoramento de acessos às habitações.

 

Imagem retirada do site https://poseur.portugal2020.pt/pt/not%c3%adcias/intercetor-do-rio-tinto-projeto-cofinanciado-pelo-po-seur-%c3%a9-hoje-inaugurado-pelo-ministro-do-ambiente-e-transi%c3%a7%c3%a3o-energ%c3%a9tica/