No princípio do primeiro semestre de 2018 foi terminada a 7ª fase da empreitada da Polis Litoral Norte, onde a Prospectiva desenvolveu serviços de fiscalização, coordenação de segurança em obra e gestão da qualidade e ambiente.

Os trabalhos definidos basearam-se na contenção e enquadramento dos limites da intervenção. Na designada área de risco, surge o muro (M1), uma estrutura estável de proteção e salvaguarda de todos plataformas a nascente, onde se desenvolve o passeio marginal, banco linear corrido, que servirá de guarda corpos e que, simultaneamente, desenha o novo limite, de forma simples e eficaz.

O acesso ao areal/praia foi efetuado por escadas e rampas distribuídas de forma equilibrada ao longo do passeio marginal, que pretende promover o usufruto pedonal de toda a praia de forma segura e confortável. Localizado a nascente, surge o estacionamento, que unifica toda a intervenção de uma forma ordenada.

Todos os espaços existentes na área de transição, ou seja, nas praças temáticas, foram executados numa segunda fase. Assim de norte para sul: praça da cultura e do lazer, praça da praia e do conhecimento, praça do desporto, praça da pedra, praça do lazer e do bem-estar. A orientação deste parcelamento, designado por “talhões”, permite a proteção dos ventos Nordeste, muito frequentes neste local.

Também numa segunda fase foram implantadas um conjunto de sebes arbóreo arbustivas, grandes áreas de prado, espaços lineares (talhões) com desenvolvimento na direção Nascente/ Poente, para enfatizar o sentido dos mesmos, fazendo proteção aos ventos fortes. Deste modo, torna-se também possível algumas situações de sombra, espaços de repouso e estadia. Há ainda zonas com SBR (Borracha de Butadieno Estireno) e de EDPM (Borracha-Etileno-Propileno- Dieno, que formam o pavimento desportivo. Outras zonas são constituídas por cubo de 11, saibro e areia, de acordo com a temática de cada espaço/praça.

Em toda a intervenção de espaço público, foram executadas as redes de infraestruturas situadas em área de risco para a área de transição, nomeadamente a rede de iluminação pública, rede abastecimento de águas, traçados de águas residuais e pluviais, gás e ainda a rede de rega. Todas elas foram executar na primeira fase de obra.

A seleção de pavimentos a utilizar teve em conta a enorme dimensão de todas plataformas a pavimentar no espaço publico do Parque Urbano.

Planta demonstrativa dos trabalhos  – Parque Urbano